quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Acesso Venoso Salinizado

Finalidade: Manter a perviedade do cateter venoso periférico para a administração de medicamentos à infusões intermitentes.

Indicação: pacientes que não necessitam mais de infusões contínuas de líquidos. Manter via de acesso rápido em situações emergenciais.

Contraindicação: hiperemia, flebites, edemas, escoriações, queimaduras e fraturas presentes no local da punção.

Riscos: Hematoma, flebite, trombose e oclusão.

Ações de enfermagem:

  • Higienizar as mãos;
  • Reunir todo material numa bandeja e levar até o paciente;
  • Explicar o procedimento ao paciente;
  • Calçar luvas de procedimento;
  • Adaptar ao extensor a seringa com solução fisiológica e encher a câmara do extensor com esta solução;
  • Garrotear o membro escolhido;
  • Fazer a antissepsia no local onde será feita a punção;
  • Fazer a punção com o cateter escolhido (ver pág. 58);
  • Adaptar o extensor ao cateter venoso,aspirar até obter refluxo sanguíneo e injetar 3 ml de SF 0,9%(a injeção da solução deve ser interrompida pelo fechamento do clampe do tubo em Y, do tubo extensor ou da válvula da "torneirinha");
  • Fixar o dispositivo com esparadrapo ou micropore;
  • Clampear o extensor, retirar a seringa e fechar a extremidade do dispositivo com a tampa tomando cuidado para não contaminá-lo neste momento;
  • Recolher todo material e deixar a unidade do paciente em ordem e encaminhar o material ao expurgo;
  • Descartar o material perfuro cortante em local apropriado e os demais em saco de lixo branco;
  • Realizar as anotações de enfermagem no prontuário.

Fonte: Governo do distrito federal / Secretaria de estado de saúde / Subsecretaria de atenção à saúde / Gerência de enfermagem – Ministério da Saúde - DF

Clique na foto Rio Enfermagem no Facebook ao final do "post" e faça parte do grupo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário