quinta-feira, 20 de junho de 2013

Hipertensão Arterial Sistêmica


A Hipertensão Arterial Sistêmica é a mais freqüente das doenças cardiovasculares. É também o principal fator de risco para as complicações mais comuns como acidente vascular cerebral e infarto agudo do miocárdio, além da doença renal crônica terminal.

Por ser na maior parte do seu curso assintomática, seu diagnóstico e tratamento é freqüentemente negligenciado, somando-se a isso a baixa adesão, por parte do paciente, ao tratamento prescrito. Estes são os principais fatores que determinam um controle muito baixo da HAS aos níveis considerados normais em todo o mundo, a despeito dos diversos protocolos e recomendações existentes e maior acesso a medicamentos.

A principal relevância da identificação e controle da HAS reside na redução das suas complicações, tais como:

  • Doença cérebro-vascular
  • Doença arterial coronariana
  • Insuficiência cardíaca
  • Doença renal crônica
  • Doença arterial periférica
Dimensões recomendadas do "manguito"

Para saber mais sobre HAS - Hipertensão Arterial Sistêmica, clique no banner abaixo e baixe o Caderno de Atenção Básica nº 15 do Ministério da Saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário